Home / Destaques / Falso policial federal invade propriedades rurais e tenta expulsar famílias do Rio Jamari

Falso policial federal invade propriedades rurais e tenta expulsar famílias do Rio Jamari

Produtores rurais e pequenos empreendedores localizados ao longo da margem do rio Jamari procuraram autoridades policiais e o Ministério Público nesta sexta-feira para comunicar crimes de invasão à propriedade, ameaça, constrangimento ilegal e falsidade ideológica praticados pelo homem de iniciais [T. F.], um funcionário dos proprietários do hotel Salsalito Jungle Park.

Segundo o boletim de ocorrência, registrado na delegacia de Candeias do Jamari, [T. F.] entrou em propriedades privadas com mais quatro homens, dois ainda não identificados, se apresentando como policial federal. “Ele dizia que ninguém vai trabalhar aqui e que vai prender todo mundo”, disse o agricultor de iniciais [E. S.].

Na tentativa de intimidar os moradores, [T. F.] enganou uma equipe de jornalismo de uma emissora de televisão local dizendo que iria acompanhar uma diligência da Polícia Ambiental, mas, segundo relatos da equipe, no meio da viagem ele informou que a polícia não iria mais e ele mesmo faria a fiscalização.

Com medo da ação de milicianos na gleba Cachoeira de Samuel, os moradores entraram em contato com Polícia Ambiental que deu alerta para as demais forças policiais.

Por meio das imagens cedidas pela emissora de televisão e informações de que a equipe desceu de barco pela Salsalito, os moradores identificaram [T. F.]. Na recepção do hotel, uma funcionária reconheceu o homem da foto como sendo alguém que trabalha no local, tanto que assinou uma comanda com retirada de garrafas de água e refrigerante.

De acordo com moradores das comunidades ribeirinhas do Jamari, não é a primeira vez que esse tipo de ação criminosa ocorre no local. “Eles querem que a gente saia para voltarem a retirar madeira daqui, mas não vamos permitir. Aqui, ninguém vive de exploração, ao contrário, todos somos fiscais do meio ambiente”, afirmou um morador que consta como testemunha na ocorrência.

De acordo com o empresário de iniciais [P. S.], um dos proprietários da Salsalito, [T. F.] não trabalha mais no hotel.

 

 

 

 

 

Fonte: Rondoniagora

About admin

Check Also

Mulher é morta a facadas no pescoço em Ariquemes

Uma mulher de 22 anos de idade foi morta com facadas no pescoço na Rua …

Deixe uma resposta

tag: