Home / Destaques / Vilhena: Homem morto pela ex-mulher já tinha passagens na polícia por já ter tentado matá-la e por matar professor aos 17 anos

Vilhena: Homem morto pela ex-mulher já tinha passagens na polícia por já ter tentado matá-la e por matar professor aos 17 anos

Alessandro dos Santos Pereira, de 27 anos, morto a tiros pela ex-mulher na noite de terça-feira (19) em Vilhena, já possuía passagens pela justiça por outros crimes, tento inclusive matado um professor quando ainda tinha 17 anos e praticado outro homicídio quando tinha 16.

Segundo informações, na noite de terça-feira, Alessandro acabou morto a tiros após perseguir e invadir a residência onde sua ex-mulher mora para tentar agredi-la. Na casa, estavam a mulher com uma filha e uma outra familiar, as quais presenciaram toda a cena.

Alessandro invadiu a residência, arrombando as grades da porta e foi para cima da ex no intuito de agredi-la. Momento em que ela sacou uma arma de fogo e efetuou diversos disparos contra Alessandro, que caiu sobre ela e sua filha, deixando ambas ensanguentadas.

Amedrontada e muito abalada, a mulher ligou para Polícia Militar e informou os fatos, dizendo para irem até sua residência rápido antes que familiares de Alessandro chegassem, tendo ela escondido a arma no terreno baldio para caso familiares do infrator chegassem e não ocorressem mais tragédias.

Com a chegada da PM, a mulher, que antes era vítima e agora é acusada, levou os policiais de imediato até a arma de fogo e relatou que já estava cansada de ser perseguida e agredida pelo ex-marido e que por temer pela própria vida e pela vida de seus familiares comrpou a arma de fogo pelo valor de R$ 4 mil.

Ela revelou ainda que o filho de 2 anos e meio estava na casa de Alessandro e que por isso, ela havia saído para visitar amigas, ocasião em que ele enviou mensagens perguntando onde ela estava e disse saber que ela não se encontrava em casa e que isso não ficaria assim, demonstrando total possessividade e agressividade.

Quando ela retornou para casa avistou o ex correndo e sua direção, tendo ela corrido para o interior do imóvel e gritado para os familiares fecharem as portas. Foi quando toda a discussão começou e terminou com Alessandro morto.

Familiares de Alessandro foram até a frente da casa onde ocorreu o assassinato e fizeram ameaças de morte à vítima, o que demonstra que a violência praticada por Alessandro vem de berço e de uma família violenta.

Quanto a criança, filho do casal que era para estar com Alessandro, os policiais questionaram seus familiares e estes negaram que o menino estivesse com eles, sendo feito deslocamento das viaturas até a casa onde o rapaz morava e encontrada a criança na casa da frente, dormindo e sem a presença de adultos e no local, uma mulher apresentou-se como sendo namorada de Alessandro.

A criança foi levada para delegacia, onde toda a ocorrência foi registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) para investigações da Polícia Civil.

Outros dois crimes de homicídio praticados por Alessandro

Segundo a Polícia, além de já ter tentado matar a ex com golpes de faca no pescoço no ano de 2020, quando cometeu o crime na frente do próprio filho ainda bebê e agredi-la e persegui-la por diversas vezes, Alessandro já possui uma passagem criminal por homicídio quando ainda era adolescente e já ajudou outros adolescentes a assassinarem outra pessoa.

Em 2012, Alessandro, na época com 17 anos, esperou o professor Marivaldo Pereira Damasceno, 35 anos, dormir para executá-lo com vários golpes de chave de fenda. Quando foi descoberto a autoria do crime, ele revelou ter conhecido o educador em uma casa noturna e ido passar a noite na casa da vítima.

Alessandro chegou a ser preso na época, porém, por ser um adolescente, havia sido colocado em liberdade posteriormente. 

Anterior a esse crime, no ano de 2011, Alessandro, juntamente com outros dois colegas, já havia participado de outro homicídio no bairro Cristo Rei.

Fonte: Rota Policial News

About admin

Check Also

Mãe é presa após matar filha de 11 anos com socos e chutes; Ela alegou que a filha estava ”sexualmente ativa”

Uma menina de 11 anos foi encontrada morta com sinais de violência em Timbó, Santa …

Deixe uma resposta

tag: